MT registra redução no número de animais abatidos e diminuição do valor pago pela indústria ao pecuarista
16 de março de 2021
reforma tributária
Consumidor segura os gastos com avanço da pandemia
17 de março de 2021

Apsey Family Farms faz comparação entre produtos vegetais e carne de verdade

Em sua conta no Instagram, a Apsey Family Farms fez uma postagem comparando os produtos que imitam carne de origem vegetal e a carne de verdade.

A postagem diz:

Os hambúrgueres à base de vegetais processados:
⁃Não são melhores para a nossa saúde;
⁃Não são melhores para o meio ambiente;
⁃Não são menos caros.

No entanto, o movimento de produtos à base de plantas continua crescendo, à medida que grandes organizações (como Impossible Foods, Beyond Meat, Tyson, Smithfield Foods, Nestlé, Ikea … etc. sim, mesmo empresas que vendem carne) estão visando os carnívoros com propaganda para desencorajar todo consumo de carne e laticínios. Não apenas os veganos e vegetarianos existentes, mas todos.

Mas se a saúde humana e a saúde ambiental são importantes para você, a melhor opção é a carne produzida com pasto de uma fazenda regenerativa.

Carne de vaca produzida a pasto é:
⁃Melhor para a sua saúde;
⁃Melhor para o meio ambiente;
⁃Um melhor negócio.

Nota 1: estamos nos referindo à carne produzida a pasto de fazendas regenerativas como nossa fazenda familiar, não à carne produzida em massa em confinamentos.

Nota 2: não estamos dizendo que PLANTAS são ruins. Alimentos vegetais e animais interagem de formas simbióticas para melhorar a saúde humana (Van Vliet et al., 2020). Mas um hambúrguer de base vegetal processado com nutrientes sintéticos isolados não resulta nos mesmos benefícios para a saúde em comparação com os nutrientes biodisponíveis de alimentos inteiros (Lichtenstein e Russell, 2005; Jacobs e Tapsell, 2007), ou seja, produtos de origem animal.

Nota 3: Carne de fazendas regenerativas com diversas pastagens saudáveis ​​contém fitonutrientes que promovem a saúde (van Vliet et al., 2021).

Na postagem, podemos ver a comparação dos produtos:

Nessa imagem, a comparação entre os ingredientes é clara. Enquanto a carne moída tem apenas carne bovina, os dois outros produtos de origem vegetal têm uma quantidade muito grande de ingredientes.

Nesta imagem também fica claro a diferença nos ingredientes. Enquanto a carne moída tem “carne bovina que os humanos vêm consumindo por centenas de milhares de anos”, o Immpossible Burger tem leghemoglobina de soja, um ingrediente sintético que dá o sabor de carne, onde a proteína da soja é adicionada a levedura geneticamente modificada, de forma que a segurança em longo prazo desse produto é desconhecida. Já o Beyond Burger contém aromatizantes e conservantes para estender seu prazo de validade.

Nessa imagem, a comparação é dos nutrientes. A carne bovina tem vitaminas essenciais e minerais de forma balanceada, como vitamina B12 e zinco, e componentes secundários que não são encontrados em plantas, como anserina e carnosina, que fornecem proteção neurocognitiva; taurina, que é vital para a saúde dos olhos, funcionamento do cérebro, funções mitocondriais, diferenciação da célula da musculatura esquelética e saúde cardiovascular; creatina, que melhora o desempenho de atletas e a cognição.

Já os produtos vegetais são fortificados com vitaminas e minerais, como vitamina B12 e zinco. Porém, a forma sintética da vitamina B12, cianocobalamina, tem menor taxa de retenção nos tecidos e menor atividade metabólica em comparação com a forma natural da vitamina.

O gluconato de zinco, usado na fortificação, também tem menor absorção do que a forma natural.

Sobre as fontes de proteínas, a carne bovina é uma fonte de proteína biodisponível com um perfil balanceado de aminoácidos. A proteína de soja contém anti-nutrientes e inibidores digestivos (como ácido físico), enquanto a proteína de ervilha não é regulamentada pela FDA (Food and Drug Administration).

As proteínas vegetais em pó contêm: certas quantidades de metais pesados (como arsênico, cádmio e chumbo) e toxinas como BPA; tem um perfil não ótimo de aminoácidos com potencial anabólico reduzido; requer intensos passos de processamento que podem remover os nutrientes presentes na planta quando consumida como um alimento integral.

Sobre as fontes de gordura, a carne bovina contém gorduras animais saturadas saudáveis e estáveis. O Impossible Burger contém óleo de girassol e a Beyond Meat contém óleo de canola.

Os óleos vegetais oxidam rapidamente na presença da luz, oxigênio e calor. A extração desses óleos requer passos de processamento intenso a altas temperaturas e pressões. Assim, esses óleos rançosos e tóxicos estão chegando a nossos corpos já oxidados e são expostos a mais calor dentro de nós.

Além disso, não há um precedente histórico para o consumo disseminado de óleos vegetais.

A próxima comparação é de preços. Como pode-se ver, as carnes vegetais são bem mais caras.

Por fim, com relação às práticas agrícolas, as práticas de uma fazenda regenerativa usa animais para trabalhar com a natureza e mantém o solo coberto para melhorar a saúde do solo e os ciclos da água. Essa prática pode sequestrar carbono.

Já nas carnes vegetais, os ingredientes requerem práticas industriais destrutivas, como monocultura e até agroquímicos. Além disso, emitem carbono.

Confira aqui o post original.

Fonte: Apsey Family Farms, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress