Alexandre Scaff Raffi – Tipificação de carcaças e pagamento diferenciado: lições aprendidas pela Novilho Precoce MS
6 de março de 2001
Luciano de Andrade – Importância da cria na qualidade da carne
7 de março de 2001

Canadá determina medidas mais severas para evitar a entrada de febre aftosa

As pessoas que chegarem ao Canadá pelos aeroportos estarão diante de um controle bastante rigoroso feito pelo país para prevenir a entrada da febre aftosa em seu território, segundo afirmou ontem o ministro da Agricultura canadense, Lyle Vanclief.

As novas precauções vieram dos pecuaristas do Canadá, que estão solicitando que sejam adotadas medidas altamente severas de segurança, a fim de impedir que a febre aftosa alcance os rebanhos canadenses.

As pessoas que chegam ao país terão agora que passar pelos tapetes desinfetantes, disse Vanclief. Além disso, a Canadian Food Inspection Agency promoveu a inspeção dos aeroportos e levou para lá cães farejadores.

“A agência alfandegária e a agência de inspeção de alimentos estão fazendo a melhor inspeção possível, inclusive examinando a bagagem e os calçados das pessoas que adentram o país, bem como certificando-se de onde a pessoa está vindo e para onde ela está indo”, disse o ministro.

O último caso de febre aftosa no Canadá ocorreu em 1952, e a doença entrou no país através de alimentos.

Essa semana, o Canadian Pork Council exigiu dos produtores um protocolo de segurança para evitar visitantes da Europa, e prevenir veículos que não estivessem vazios e limpos. O conselho também sugeriu o uso de um sistema conhecido como “dupla entrada de segurança”, pelo qual as pessoas que entram na fazenda tem que passar por uma entrada onde lavam suas mãos, deixam seus sapatos e roupas e vestem roupas especiais, já sanitizadas.

Os produtores estão também avisados para somente introduzirem animais de fazendas com o status sanitário conhecido.

fonte: Agriclick, por Equipe BeefPoint

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress