Master Beef Business: aplicações abertas!
1 de setembro de 2022
Varejo terá protocolo unificado para identificar origem de carne da Amazônia
1 de setembro de 2022

Evolução da pecuária: carne angus atinge altos índices de qualidade e consumo

Na última década, a pecuária brasileira vem obtendo um avanço crescente na profissionalização dos negócios rurais. Essa tendência consiste na adaptação de ferramentas, estratégias e modelos de gestão (já habituais no ambiente corporativo) para o agronegócio.

Na era das holdings agropecuárias (segurança patrimonial e sucessória dos produtores rurais), a evolução da pecuária foi iminente, principalmente no Rio Grande do Sul. Esse cenário é possível de observar nos criadores de angus, que buscaram alternativas para tornar o seu negócio mais rentável, eficiente e profissional. Os efeitos desse movimento permitiram que ocorresse a redução da idade média de abate dos animais e a evolução do peso médio de carcaça, o que vem se somando a jornada de ascensão deste produto.

De acordo com o Programa Carne Angus Certificada, em 2021, houve o recorde de índice de certificações no país, registrando a aprovação de 74% dos animais como de alta qualidade. O programa é uma parceria entre a Associação Brasileira de Angus e a indústria frigorífica. Segundo a gerente nacional do Programa Carne Angus Certificada, Ana Doralina Alves Menezes, a associação tem auxiliado os produtores e colaborado em suas capacitações.

– Os produtores tiveram mais acesso a ferramentas e tecnologias que permitiram ganhos

no melhoramento genético, na precocidade dos animais e em itens de qualidade – destaca.

Com isso, o foco do produtor passou a ser animais jovens, com carcaças bem-acabadas e padronizadas, o que é importante para produção e rentabilidade do negócio, conforme Ana. A especialista também afirma um incremento de carne saindo da indústria com crescimento de 16% em comparação ao ano passado.

– Hoje, temos 12 quilos a mais por animal, que se explica a partir do resultado dessa cadeia genética, bem ambientada e adaptada aos diferentes sistemas (mais intensivos) com entrega qualitativa e em maior volume – explica.

Para a maioria dos consumidores, já existe um entendimento quanto a superioridade do produto e outros cortes de alta qualidade (como cortes do dianteiro) que já estão disponíveis. De acordo com Ana, tais cortes costumam apresentar maior maciez, sabor e suculência, gerando mais demanda e adeptos a peças do dianteiro.

Todo esse movimento proporcionou resultados expressivos. Um deles ocorreu no mês de julho deste ano com a abertura de um estratégico mercado. A carne angus do Rio Grande do Sul começou a ser exportada para a China, com todos os cortes certificados com o selo da Associação Brasileira de Angus.

– É a valorização do nosso produto em outros mercados externos – celebra.

Quer entender mais sobre esse mercado? Visite o portal da Associação Brasileira de Angus. Para saber mais sobre gestão de pecuária, acesse o site da ATM Agro.

Mudança do perfil do líder pecuarista

Para o CEO do Grupo Affectum, Ricardo Paz Gonçalves, os pecuaristas puderam superar suas limitações em relação ao aumento de produção aliado à rentabilidade, o que vem ao encontro deste exigente mercado consumidor.

– Isso fez com que o produtor oferecesse um produto de alta qualidade – enfatiza Gonçalves.

Para o especialista, as ferramentas de gestão financeira, de pessoas e estratégias de agregação de valor estão mais presentes em suas rotinas. É uma nova fronteira de avanço e de evolução da pecuária gaúcha.

Um efeito prático dessa mudança no perfil do produtor rural é de que, anteriormente, ele possuía somente conhecimentos relacionados à produtividade e ao manejo. Nos dias atuais, esse líder está alinhado às novas tecnologias. Além da genética, possui também entendimento do setor produtivo, da qualidade do produto e se habilita em finanças e gestão de pessoas (principalmente relacionamentos com fornecedores e clientes). Enfim, todo o ciclo que envolve a pecuária.

– Essas competências se tornam fundamentais para um empresário desse tipo de negócio e, assim, qualifica o seu trabalho com excelência – complementa o CEO do Grupo Affectum.

Para se atualizar sobre o setor, acompanhe as redes sociais da Associação Brasileira Angus, como também da ATM Agro

Campo em Debate

O “Fórum Angus ATM Agro – A evolução da pecuária” será realizado no dia 1° de setembro, na casa da RBS no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O painel que acontece a partir das 14hs faz parte do evento Campo em Debate.

Entre os participantes, estão previstos a presidente da Sociedade Rural Brasileira, Teresa Vendramini; o presidente do Conselho Técnico da Associação Brasileira de Angus, Márcio Sudati Rodrigues; a CEO do Território da Carne, Andréa Mesquita; o CEO do Grupo Affectum, Ricardo Paz Gonçalves e o diretor comercial da GAP Genética; João Paulo Schneider. A apresentação será da jornalista e colunista de Zero Hora, Gisele Loeblein e a mediação da gerente nacional do Programa Carne Angus Certificada, Ana Doralina Menezes.

Fonte: GZH.

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress