Balizador de preços do boi gordo GPB/DATAGRO – Boletim de 25-abril-2024
26 de abril de 2024
Nova linha de crédito do BNDES em apoio aos produtores rurais pode alcançar R$ 10 bilhões em 2024
29 de abril de 2024

Preço do boi gordo segue sustentado por demanda firme

O preço da arroba bovina está sustentado na maioria das regiões produtoras, em um cenário de ampla oferta de gado, mas também de demanda aquecida, que tem contribuído para o escoamento da carne. No entanto, não são vistos grandes saltos nas cotações.

O indicador do boi Datagro fechou a quarta-feira (24/4) com a média de R$ 236,07, alta de 0,93% na comparação com o dia útil anterior, com referência em São Paulo. No último mês, o avanço foi de 1,4%.

“A oferta continua com bastante força. Por outro lado, a demanda é resiliente no mercado interno, onde a carne bovina está competitiva, e estamos conseguindo escoar também na exportação”, disse João Otávio Figueiredo, head da Datagro Pecuária.

O câmbio tem favorecido as vendas externas da proteína brasileira. Segundo o especialista, a China segue como destaque entre os compradores, embora o Brasil venha se esforçando para diversificar os destinos de exportação, com o embarque para o México, por exemplo.

“Alguns operadores comentam que a China compra por alguns dias e depois sai do mercado, apresentando um movimento de ‘morde e assopra’”, comentou a consultoria Agrifatto em nota.

Essa movimentação, porém, ainda não foi suficiente para provocar mudanças nas perspectivas para os preços da carne bovina. As últimas ofertas da China para a compra de dianteiro foram de US$ 4.200 por tonelada, e “este preço não é considerado satisfatório para os exportadores, ou seja, ainda há impasses nas negociações”, acrescentou.

Apesar destes valores da tonelada embarcada, em volume, as exportações brasileiras de carne bovina in natura estão intensas em abril, sinalizando um recorde mensal.
O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) afirmou, com base em dados do governo federal, que os embarques diários superaram as 10 mil toneladas até o dia 19, somando, na parcial, mais de 155 mil toneladas enviadas ao exterior, o que já representaria o segundo melhor abril da história, mesmo faltando sete dias para o cômputo total. Em abril de 2022, recorde histórico para o mês, a média diária foi de 8,29 mil toneladas.

Segundo pesquisadores do Cepea, o volume atual, de fato, deve ajudar no maior equilíbrio junto à oferta interna, dando sinais de mais firmeza aos preços no mercado físico no curto prazo.

Fonte: Globo Rural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress