Alexandre Scaff Raffi – Tipificação de carcaças e pagamento diferenciado: lições aprendidas pela Novilho Precoce MS
6 de março de 2001
Luciano de Andrade – Importância da cria na qualidade da carne
7 de março de 2001

RS quer defesa regional

O secretário da Agricultura do Rio Grande do Sul, José Hermeto Hoffmann, vai propor hoje a revisão do plano do governo federal para combate à febre aftosa, com a equiparação do status sanitário de todo o rebanho bovino brasileiro, segundo reportagem de Sérgio Bueno, publicada hoje no Valor Online. Ele também vai defender um programa continental para erradicar a doença de toda a América Latina num prazo de 20 a 25 anos para só então a região solicitar a condição de zona livre sem vacinação à Organização Internacional de Epizootias (OIE).

As propostas serão apresentadas nesta manhã ao secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos de Oliveira, e aos secretários estaduais de Santa Catarina e Paraná. À tarde, Oliveira reúne-se na Federação da Agricultura (Farsul) com produtores gaúchos.

Os encontros servirão para discutir a conveniência da reintrodução da vacina no circuito pecuário Sul, suspensa em abril do ano passado, já admitida pelo ministro da Agricultura, Pratini de Moraes. A pressão vem sendo exercida pelos produtores, que temem a contaminação do gado brasileiro a partir da Argentina.

fonte: Valor Online
Na prática, a proposta de Hoffmann admite a volta da imunização no Sul, desde que as demais regiões do país não avancem além da condição de zona livre de aftosa com vacinação. Ele também defende a concessão de livre acesso para o Centro Panamericano de Febre Aftosa (Panaftosa) agir em caso de surtos da doença em países da América Latina.

(Por Sérgio Bueno, para Valor Online, 07/03/01)

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress