RS instala mais postos de vigilância sanitária na fronteira com a Argentina
1 de março de 2001
Argentina anuncia investimentos de US$ 22 mi para combater aftosa
5 de março de 2001

Administração Estratégica – Recursos Humanos

O sucesso de um negócio está baseado na sua capacidade de gerar riqueza. O domínio da informação e o conhecimento técnico sobre as ações a serem estabelecidas são essenciais para se chegar ao sucesso em qualquer atividade.

A Administração Estratégica visa o sucesso. É a maneira como a Fazenda Empresa deve ser gerenciada para a implantação da Estratégia Empresarial, que por ser dinâmica, exige uma administração ágil e atenta às mudanças no ambiente a que está inserida.

Como Estratégia pode-se dizer: “É a arte de utilizar os recursos físicos, financeiros e humanos, tendo em vista a minimização dos problemas e a maximização das oportunidades do ambiente da empresa.” (Oliveira, 1.988).

Vamos tratar neste artigo dos recursos humanos na Estratégia Empresarial. As propriedades rurais brasileiras, principalmente as de pecuária de corte, se caracterizam pela baixa escolaridade de seus funcionários, dificultando a adoção de tecnologias capazes de alavancar o sistema produtivo aos níveis de outras atividades.

O grande desafio da administração é o desenvolvimento de processos e sistemas que sejam justos, dentro dos princípios e valores das pessoas que os compõem.

Para que ocorra efetivo desenvolvimento organizacional, deve-se buscar, além do aprimoramento estritamente técnico, desenvolver a competência pessoal e interpessoal, facilitando dessa forma o dinamismo organizacional, no tocante a revisão de sua estrutura, seu funcionamento e seu relacionamento com o ambiente externo a organização“. (Kanaane, 1.995).

A Globalização da economia e a estabilização da nossa moeda, a partir do plano real, nos levaram a uma busca exacerbada da redução de custos de produção, economia de escala e controle rígido de processos, nos levando, muitas vezes, a desconsiderar as necessidades dos trabalhadores como seres humanos, nos interessando apenas pelas tarefas que executam. Este tratamento de simples executor de tarefas mascara o significado do seu trabalho e faz com que o trabalhador não consiga satisfazer, dentro da empresa, suas necessidades sociais, de estima e auto-realização.

Surge, então, a necessidade de um líder, com perícia técnica e interpessoal, capaz de entender as necessidades de seus liderados. O estilo de liderança, cada vez mais, tem definido o sucesso das organizações.

Há alguns anos atrás, a pecuária de corte era dita como uma atividade extremamente estável, com mudanças lentas e quase tudo era previsível. O pecuarista sabia o que fazer e seus funcionários definiam, sozinhos, a razão de seu trabalho. O lema era trabalhar duro, fazer as tarefas corretamente e crescer a cada ano, aumentando o rebanho ou a fazenda.

Atualmente há necessidade de repensar as bases, adaptando-se as formas modernas de se fazer negócios, reinventando processos. Hoje a velocidade da renovação da informação é muito grande, estima-se que a cada três meses todo o conhecimento é renovado enquanto que há um século atrás isto acontecia a cada cinqüenta anos. Com estas mudanças constantes as pessoas continuam querendo uma vida estável, pois é impossível, por um longo período, sobreviver num estado de confusão. Tende-se à volta a ordem e a presivibilidade mesmo que artificialmente.

Numa análise mais aprofundada, estes aspectos podem ser considerados como ameaças, bem como oportunidades. A mobilização das pessoas que trabalham na empresa, visando dar um significado e razão no trabalho trará vantagens comparativas incalculáveis. Uma equipe bem motivada e satisfeita com seu papel no trabalho e sua importância na sociedade fará o grande diferencial. O empresário que conseguir este feito não terá dificuldades na direção de sua empresa em épocas de “vacas magras“.

********

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress