Pomar de citros pode produzir silagens
15 de junho de 2001
Ministério pede liberação para carne gaúcha
19 de junho de 2001

Cresce mercado de produtos naturais nos EUA

Especialistas de mercado reconhecem que muitos consumidores estão dispostos a pagar um preço maior por produtos de origem animal, carne ou produtos lácteos, que estejam de acordo com seus gostos pessoais ou com seus padrões. Pensando nisso, várias companhias estão usando as commodities leite e carne, utilizando-se de um processamento especial, a fim de satisfazer a demanda desse nicho de mercado. Atualmente, há um aumento crescente na demanda por uma maior participação dos produtores na qualidade do produto final.

O nicho de mercado mais visível no momento, que requer uma maior verificação dos processos de toda a cadeia produtiva, diz respeito à carne e produtos lácteos comercializados como orgânicos, naturais ou livres de hormônios. Outros exemplos incluem produtos com alta qualidade, que trazem informações sobre tipos de raças ou outros fatores de gerenciamento, ou produtos com baixo teor de gordura (leite ou carne magra), além de produtos cuja produção vise à preservação ambiental.

Produtos

Pesquisas indicam que o ácido conjugado linoléico (CLA), um composto presente tanto no leite como na carne bovina, pode ter propriedades que combatem o câncer, pode ajudar a reduzir a gordura corpórea, além de prevenir a arteriosclerose. A gordura do leite é a mais rica fonte natural de CLA, e existe o potencial de aumentar a concentração dessa substância no leite através de seleção genética e técnicas de gerenciamento. Sendo assim, os produtores de leite podem encontrar um novo nicho de mercado para o leite rico em CLA, que combate doenças e a obesidade.

Alguns nichos de mercado podem estar associados a grupos étnicos. A Berkshire Meat Products é uma companhia de carnes que opera através da Associação Americana de Berkshire. Segundo Steve Price, chefe executivo da Associação, várias pesquisas e testes de progênie feitos ao longo da década de 1990 identificaram que a raça Berkshire possui uma excelente qualidade da carne, bem como uma alta palatabilidade. A Associação reconheceu que os consumidores japoneses têm uma participação importante na demanda por carne de alta qualidade, especialmente de suínos. Eles preferem também uma carne mais escura e com o pH mais alto, do que a carne suína padrão, vendida nos EUA, o que eleva a participação da raça Berkshire nesse mercado. A organização vende agora dois tipos de marcas de carne suína ao Japão: “Berkshire Gold” e “100% Puro Berkshire”. Esse sucesso levou a companhia a lançar mais uma linha de produtos, a “Royal Berkshire Pork”, comercializada nos EUA.

Outro grande nicho de mercado que está em crescimento é o de produtos de baixo teor de gordura, como os leites desnatados e as carnes magras. A Maverick Ranch está se tornando uma companhia líder na comercialização de carne bovina magra, além de produtos com outras características que satisfaçam a demanda dos consumidores preocupados com a saúde. “As pesquisas feitas pela Maverick Ranch mostraram que a maioria dos consumidores ‘naturais’ prefere produtos com baixo teor de gordura, o que justifica o sucesso de nossos produtos da linha NaturaLite”, disse Charlie Moore, vice-presidente da companhia.

Moore disse também que os consumidores geralmente acreditam que os produtos designados como naturais possuem uma alta qualidade inerente, e, por isso, devem ter um preço maior no mercado. Moore cita uma pesquisa feita em 1999 junto aos consumidores, cujos resultados mostraram que 92% dos entrevistados citaram o “sabor” como uma característica muito importante no processo de seleção de alimentos. Os fatores nutricionais e a segurança dos alimentos foram características desejáveis que vieram logo em seguida na lista dos consumidores, citadas por 70% dos entrevistados. O preço foi citado por 63% dos entrevistados, seguido da facilidade de armazenamento, com 42%, e a facilidade e tempo de preparação, com 35%.

Com relação aos resultados dos investimentos nesse nicho de mercado, eles são de fato bastante animadores. A Berkshire Meat Products, por exemplo, começou vendendo a carne suína “Berkshire Gold” no Japão em 1994. Em 1997, o programa estava processando 5 mil cabeças por semana.

A Maverick Ranch juntamente com a Coleman Natural Meats foram pioneiras na categoria de carnes naturais durante a década de 1980. “Hoje, a carne bovina natural é uma das principais categorias do varejo, e um dos segmentos de maior crescimento. A indústria de alimentos naturais cresceu 20% ao ano, durante os últimos 7 anos”, disse Moore.

Produtos

Há alguns anos, a comercialização de produtos para esse nicho de mercado era limitada às lojas especiais. Hoje em dia, todos os supermercados estão oferecendo esses produtos, que são colocados lado a lado aos convencionais. Isso porque as grandes redes de varejo também querem satisfazer essa demanda, sem perder consumidores para lojas especializadas. Segundo a Colorado State University, as vendas de alimentos orgânicos no varejo nos EUA aumentaram de US$ 178 milhões em 1980 para US$ 3,5 bilhões em 1996. Um recente estudo feita pela mesma Universidade mostrou que os consumidores que compram esses produtos orgânicos nos supermercados são mais conscientes com relação a fatores como o uso de antibióticos ou hormônios nos alimentos.

Preferências dos consumidores

Os consumidores modernos querem alimentos de alta qualidade e dão uma grande importância para a forma como as propriedades rurais são gerenciadas. Um estudo recente feito pela Colorado State University pediu a 1400 consumidores de Colorado, Utah e New Mexico, que colocassem em ordem de importância fatores referentes à produção de carne suína e bovina. Foi utilizada uma escala de 1 a 5, sendo o 1 “não importante” e o 5 “muito importante”. Os resultados encontram-se no gráfico abaixo:

Gráfico

fonte: Dairy Herd Management (por John Maday), adaptado por Equipe BeefPoint

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress