RS instala mais postos de vigilância sanitária na fronteira com a Argentina
1 de março de 2001
Argentina anuncia investimentos de US$ 22 mi para combater aftosa
5 de março de 2001

Efeito da suplementação energética e de aminoácidos no desempenho animal em pastagens temperadas

Em pastagens temperadas, caracterizadas por altos teores de proteína, parece estar claro que o limitante para o maior desempenho animal é a deficiência em energia. Apesar disto, suplementações com grãos para vacas em lactação apresentam pequenos aumentos de produção de leite, sem resultados econômicos. Kolver et al. (1998), avaliaram o programa da Universidade de Cornell (CNCPS) em dietas de azevém para vacas em lactação sob pastejo, e demonstram que suplementações com milho em quantidades acima de 20% da MS da dieta não causam aumento de produção de leite. Verificaram também que dietas com nível de grão maior do que esse apresentam limitação de produção devido à deficiência em aminoácidos (Figura 1).

A inclusão de aminoácidos em dietas com níveis menores do que 20% de concentrados na dieta, aumentou mais a produção de leite do que a própria adição dos grãos. Desse modo, pode-se deduzir que, devido à alta solubilidade da proteína dessas forragens, ocorrem grandes perdas no rúmen, e que a proteína microbiana não é suficiente para suprir os aminoácidos, mesmo tendo um excelente perfil desses.

Poppi et al. (1988), demonstraram deficiência de 6 aminoácidos (metionina, lisina, histidina, arginina, treonina e cisteína), quando avaliaram o ganho de peso de ovelhas pastejando forragem com 20% a 30% de proteína, comparando com a adição de farinha de peixe ou infusão no abomaso de metionina e lisina.

A deficiência de aminoácidos em pastagens tropicais não é clara, mas é um campo de trabalho que deve ser explorado, pois, além de ter teores mais baixos de proteína, boa parte dela é nitrogênio não protéico e solúvel no rúmen.

Figura 1- Predição da produção de leite de vacas sob pastagens temperadas em resposta ao aumento da proporção de milho na dieta e à suplementação com aminoácidos

Figura 1

Adaptado de Kolver et al. (1998)

Referências bibliográficas

KOLVER E. S.; MULLER, L. D.; BARRY, M. C.; PENNO, J. W.. Evoluation and application of the Cornell Net Carbohydrate and Protein System for dairy cows fed diets based on pasture. Journal Dairy Sci., 81:2029-2039, 1998.

POPPI, D. P.; CRUICKSHANK, G. J.; SYKES, A. R. Fish meal and amino acid supplementation of early weaned lambs grazing Roa tall fescue or Huia white clover. Animal Production, 46:491, 1988.

********

1 Colaborou

Patricia Menezes Santos, Engenheira Agrônoma, doutoranda em Ciência Animal e Pastagens pela ESALQ/USP

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress