Fundo sofre com queda do boi gordo
13 de fevereiro de 2001
OMC ainda não foi acionado por brasileiros
15 de fevereiro de 2001

Embargo só deve ser suspenso após o dia 20

O embargo dos Estados Unidos, Canadá e México à carne bovina do Brasil só deverá ser suspenso após o dia 20, acredita o diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (Abiec), Enio Marques. “Os técnicos da missão mista têm reunião marcada para o dia 20 nos Estados Unidos para prestar contas sobre a visita feita ao Brasil. Até lá, o embargo à carne brasileira será mantido.” É o que informa reportagem de Fabíola Salvador, publicada hoje no O Estado de São Paulo.

Hoje começa a visita que a missão dos três países fará ao Brasil para examinar o controle sanitário exercido para evitar casos de vaca louca no País. A equipe tem 7 técnicos, sendo 4 do Canadá, 2 dos EUA e 1 do México.

Marques disse que foi informado que os técnicos analisarão o sistema sanitário brasileiro para controle da doença. “Eles vão analisar a estratégia de monitoramento de rebanhos bovinos. Pelo que sei, não estão previstas visitas a campo”, disse.

Para ele, seria bom se os técnicos inspecionassem fazendas de pecuária e frigoríficos brasileiros. “Seria interessante uma visita às regiões produtoras, para que os técnicos observassem a qualidade do rebanho brasileiro”, afirmou Marques.

Analistas e corretores acreditam que o mercado interno de boi gordo só voltará ao normal quando o embargo for suspenso. Ontem, o mercado continuou calmo e poucos lotes foram negociados. “O mercado espera que o embargo seja suspenso tão logo os técnicos avaliem as condições do rebanho”, afirmou Sérgio Penteado, da Hencorp Commcor Corretora.

Segundo ele, a expectativa é de que o embargo seja suspenso ainda nesta semana. Desde que o Canadá anunciou que não compraria mais carne bovina do Brasil, o mercado está calmo, com poucos negócios efetivos. “Pecuaristas e frigoríficos estão muito resistentes em negociar, pois esperam melhor definição sobre o mercado externo”, afirmou Sérgio Galiano, da Lucra Corretora.

Apesar de o Brasil exportar pequeno volume de carne bovina para o Canadá, o efeito psicológico do embargo travou o mercado interno. A Europa é a grande compradora de carne do Brasil.

Marques confirmou que as exportações de carne também pararam depois do embargo. “Muitos frigoríficos estão com grande volume de carne estocada e alguns com carregamentos parados nos portos.”

Por Fabíola Salvador, para Agência Estado, publicado no O Estado de São Paulo, 14/02/01

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress