Rio Grande do Sul inicia vacinação na segunda-feira
3 de maio de 2001
Uruguai decide vacinar todo o rebanho
7 de maio de 2001

Estudo recomenda o consumo de carne para pacientes com cálculo renal

Recente pesquisa desenvolvida nos Estados Unidos mostra que pessoas que sofrem de pedras de cálcio no rim, ou tem uma predisposição genética para desenvolver a enfermidade, podem incorporar a proteína animal em sua dieta, incluindo a carne bovina.

Nos EUA, 10% da população que sofre dessa doença tradicionalmente limita o consumo de proteína animal, principalmente de carne bovina. Segundo Linda Massey, da Universidade do Estado de Washington, essa pesquisa dá uma esperança aos indivíduos que sofrem dessa doença, ou correm o risco de desenvolvê-la, uma vez que mostra que não há mais a necessidade de a pessoa tornar-se vegetariana.

O estudo, que foi publicado na edição de março de 2001 do Journal of the American Dietetic Association (JADA), comparou dietas que possuíam fontes de proteína animal (carne bovina), com dietas cuja fonte de proteína era vegetal (legumes, sementes, nozes, grãos).

“É amplamente divulgado na literatura médica que a proteína animal é ruim para pessoas com pedra no rim, porque aumenta a quantidade de cálcio urinário, mais do que a proteína vegetal”, disse Massey. “A proteína animal contém cerca de 10% mais aminoácidos que contêm enxofre, que podem aumentar levemente a quantidade de cálcio na urina”, disse ela. “Entretanto, somente as plantas contêm o oxalato, a outra forma de sal que forma as pedras no rim. Isso me levou a questionar se as dietas que contêm proteína animal são mesmo piores do que as baseadas em proteína vegetal ou outro tipo de proteína”, explicou ela.

Massey e seus colegas concluíram que dietas balanceadas, contendo quantidades moderadas de proteínas de carne bovina ou vegetal, são igualmente efetivas na redução do aparecimento de cálculo renal.

fonte: AgWeb, (por Darcy Maulby), adaptado por Equipe BeefPoint

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress