Proibida a vacinação contra febre aftosa no RS
26 de julho de 2001
Anticorpo é uma esperança para o tratamento da versão humana da doença da ‘vaca louca’
30 de julho de 2001

Novas pesquisas podem ajudar a controlar a Listeria

Novas pesquisas estão descobrindo formas de proteger melhor os alimentos prontos para servir contra a contaminação da bactéria – potencialmente letal – Listeria monocytogenes.

Joseph Sebranek, professor de ciência animal e ciência dos alimentos da Universidade do Estado de Iowa, nos EUA, está estudando diferentes ingredientes antimicrobianos que podem proteger os alimentos contra bactéria.

Sebranek está testando diferentes substâncias capazes de preservar o alimento quando colocadas na superfície do mesmo. Os resultados preliminares mostraram que o diacetato de sódio é efetivo. Esse ingrediente, aprovado pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), é comumente usado para prevenir os alimentos contra a deterioração bacteriana.

Sebranek está agora completando uma análise estatística dos testes laboratoriais, os quais envolvem centenas de combinações de ingredientes para tratamentos e temperaturas de estocagem, em alimentos inoculados com Listeria. Os resultados finais, incluindo uma análise de riscos dos diferentes tratamentos e das diferentes temperaturas, serão divulgado em breve.

A Listeria monocytogenes causa a listeriose, que pode levar ao desenvolvimento de meningite, que pode matar de 20 a 40% das pessoas infectadas.

Devido ao fato de a Listeria ser facilmente eliminada através da cocção, a contaminação ocorre em alimentos processados que são ingeridos frios. “A Listeria se espalha no ambiente e é extremamente difícil eliminá-la das fábricas processadoras, embora grandes progressos já tenham sido feito nesse sentido nas últimas décadas. A contaminação geralmente ocorre depois que o alimento é cozido, mas antes de ser embalado”, disse Sebranek.

fonte: AgWeb (por Darcy Maulsby), adaptado por Equipe BeefPoint

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress