O potencial do sorgo como cultura para produção de silagens. Parte 2/6
21 de julho de 2000
Agricultura é atividade econômica e não modo de vida ou solução social
4 de agosto de 2000

Produtividade

Caio Junqueira Filho

A evolução dos conceitos administrativos tem nos levado a grandes reflexões. A grande maioria das atividades agropecuárias tem buscado o aumento da produtividade em termos reais, se esquecendo do custo benefício destes ganhos.

Em pecuária de corte, a medida de produtividade tem causado muita polêmica. Tem sido utilizado o quilograma de ganho de peso vivo por hectare por ano. Esta medida seria correta se o ciclo produtivo do bovino fosse constante, como o que ocorre com a soja, por volta de 120 dias, independente do sistema de produção e tecnologia empregada. No caso do bovino a tecnologia empregada interfere no ciclo produtivo do animal. Com o emprego de altíssima tecnologia, como é o caso do super precoce, o abate ocorre aos 12 a 13 meses de idade. No manejo extensivo o abate pode chegar aos 4 a 5 anos de idade do animal.

Com a adoção da tecnologia do pastejo rotacionado intensivo tem se observado, na prática, que a medida que se aumenta a lotação animal (U.As./ha.), o ganho de peso vivo individual dos animais tem diminuído, porém a produtividade de kg de P.V. por ha. aumenta. Como conseqüência o ciclo produtivo dos animais tem aumentado.

A título de exemplo, numa propriedade onde se utiliza a irrigação com pastejo rotacionado intensivo como sistema produtivo, observou-se a formidável produtividade de 36 @ por ha. em 150 dias de pastejo. Isto significa que os animais empastados em capim mombaça, sob irrigação, em pastejo rotacionado intensivo, ganharam 1080 kg de peso vivo por ha. Sabendo-se que este grupo de pastejo rotacionado tem 106 ha., tem-se um total de 114.480,0 kg de ganho de peso vivo no período. Por dia este ganho foi de 763,2 Kg. Como o total de animais era de 3.800 bezerros de desmama, o ganho individual por animal foi de 0,2 kg. Com o ganho diário por animal de 200 gramas, um bezerro de desmama de 180 kg de peso vivo, com aproximadamente 7 meses de vida, levaria mais 1.500 dias ou cerca de 4 anos para ser abatido aos 480 kg de peso vivo ou 16,5 @.

A classificação de índices em pecuária de corte deve ser vista com muito cuidado. As análises administrativas devem contemplar uma grande variabilidade de conceitos que demonstrarão a realidade com margens de erro menores.

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress