Preço do boi gordo fica estável na maioria das regiões do país
29 de maio de 2024
Preço do boi gordo fica estável com poucos negócios
3 de junho de 2024

É seguro comer carne após a enchente?

Ontem, publicamos uma reportagem que falava sobre como as enchentes aumentam os riscos de leptospirose. Diante disso, uma leitora do site perguntou: é seguro comer carne ou frango após a enchente?

A leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda que é transmitida a partir da exposição direta ou indireta à urina de animais (principalmente ratos) infectados pela bactéria Leptospira; sua penetração ocorre a partir da pele com lesões, pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou por meio de mucosas. No caso de uma enchente como a que ocorreu no Rio Grande do Sul, os riscos aumentam muito devido à grande quantidade de água, lama e dejetos que podem estar contaminados.

Vale destacar que o risco não desaparece depois que o nível das águas baixa, pois a bactéria continua ativa nos resíduos úmidos durante bastante tempo.

É possível contrair a doença através do consumo de alimentos?

É possível sim apenas no caso de o alimento estar contaminado com a bactéria, mas principalmente pelo contato com pele e mucosas. Isso significa que a carne se torna um fator de risco se for preparada com água contaminada com urina de um animal infectado ou se entrar em contato direto com a urina do animal. Se for ingerida, a leptospira morre ao entrar em contato com o suco gástrico, mas no caso de alta incidência da doença, as chances de contaminação em contato com um alimento contaminado aumentam pela exposição da pele e mucosas à bactéria.

É importante destacar também que as pessoas que estão vivendo em situação de estresse extremo devido às enchentes estão com o sistema imunológico afetado e, dessa forma, os riscos de adoecimento aumentam.

Consumir carne de animais infectados, após seu abate, mas que é bem cozida e segue todos os protocolos de higiene não apresenta riscos à saúde. É importante destacar que a bactéria é transmitida pela urina e não se instala nos músculos. Por isso, esse risco não existe, embora seja sempre necessário seguir todos os protocolos de segurança e higiene no preparo dos alimentos.

Por isso, não somente carnes, mas todos os alimentos precisam de alguns cuidados especiais no consumo no caso de enchentes.

Cuidados ao consumir alimentos após a enchente

Confira algumas orientações dadas pela equipe de Telessaúde-RS/UFRGS com relação aos cuidados que devem ser tomados com a ingestão de alimentos nesse período:

  • Não consumir alimentos cozidos ou refrigerados e que tenham ficado por mais de duas horas fora da geladeira, principalmente carne, frango, peixe e sobras de alimentos. 
  • Alimentos industrializados e embalados em latas podem ser consumidos, após higienização com água e solução de hipoclorito, mesmo que tenham entrado em contato com a água da enchente, desde que a lata não apresente sinais de alteração, como estufamento, esmagamento, vazamento, ferrugem, buracos e outros sinais. 
  • Todo alimento, exceto enlatado, que tenha entrado em contato com água de enchente não deve ser consumido e deve ser descartado em lugar adequado. 
  • Frutas, verduras e legumes que entraram em contato com a água da enchente devem ser descartados. 
  • Alimentos com embalagem em plástico como garrafas PET, leite em saco e grãos ensacados que não foram abertos, mas que tiveram contato com água da enchente devem ser descartados. 
  • Não consumir alimentos com cor, brilho, odor, textura e sabor duvidosos. 
  • Nunca experimentar o alimento para determinar se ele é seguro. Em caso de dúvida, deve-se descartá-lo!

Fonte: Globo Rural, Governo Federal e UFRGS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress