Administração da Produção
6 de julho de 2001
Representante da UE avalia abertura de mercado
11 de julho de 2001

Empresários consideram pecuária um investimento seguro

Médicos, advogados, industriais e outros profissionais urbanos estão investindo na pecuária de corte, atraídos pela segurança da atividade e pela satisfação de criar. José Vicente Ferraz, da FNP Consultoria, de São Paulo, confirma que, em média, a pecuária rende menos do que o mercado financeiro, mas a segurança é maior.

“Invisto em gado por dois motivos: segurança no retorno e prazer”, diz Cícero Simões Neto, 50, advogado paulistano que há cinco anos vem formando um plantel de elite de nelore em Pirajuí (398 km a noroeste de São Paulo). Cícero possui cem matrizes na fazenda, entre elas dez doadoras de embriões. “Tenho agora um ativo de 250 animais de elite no pasto e o lucro com a venda de embriões e tourinhos.”

O autor de novelas Walter Negrão, 59, investe há quatro anos na formação de um plantel de nelore. Sua fazenda de 300 alqueires fica em Arandu (275 km a oeste de São Paulo). Negrão possui 500 cabeças de nelore, e não faz engorda. Atua num mercado de elite, vendendo o animal em pregões ou na fazenda. “Eu estou aprendendo sem receio de investir, pois a atividade mostra boa liquidez.”

Segundo Paulo Horto, da Programa, dos R$ 18 milhões que a empresa faturou nos leilões da Expozebu, em maio último, 40% (R$ 7,2 milhões) vieram de empresários urbanos.

fonte: Agrofolha (por Sebastião Nascimento), adaptado por Equipe BeefPoint

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress