Pontos críticos na amostragem e interpretação das análises bromatológicas para silagem de milho
20 de abril de 2001
Paraná tem sinal verde para exportações
24 de abril de 2001

Goiás fortalecerá programa de inspeção de carne

Câmaras setoriais da carne e do leite reuniram-se na semana passada, em Goiânia, para discutir a agilização da implantação da portaria 304 do Ministério da Agricultura. A portaria determina que as carnes abatidas sejam embaladas, seladas e resfriadas, para depois serem transportadas em caminhões adequados até os locais de revenda. A intenção é criar um programa de inspeção da carne, com foco nos município do Estado.

A inspeção em Goiás já é realizada na comercialização intermunicipal na região de cidades como Goiânia, Catalão, Rio Verde, Anápolis, Itumbiara e Inhumas. O diretor de defesa agropecuária da Agência Goiana de Desenvolvimento Rural e Fundiário, Hélio Louredo da Silva, afirma que é preciso “fortalecer isso nos municípios menores, onde muitos abatedouros funcionam sem quaisquer condições. A idéia do trabalho é acabar com a atuação clandestina e proteger a população”.

A primeira ação traçará uma radiografia dos abatedouros no estado. Os escritórios locais da Agência Rural vão verificar se nos municípios de sua jurisdição existem abatedouros em condições de funcionamento e cuja estrutura permita a inspeção. Com base nesses dados, a Agência deverá investir na regionalização dos abatedouros. De acordo com Silva, o ideal seria reunir a demanda em municípios que possuam um sistema de abate eficiente e depois enviar a carne para a venda e o consumo nas cidades da região já seguindo as orientações da portaria 304. O diretor de defesa sugere a oferta de linhas de financiamento, como o FCO, para que municípios ou associações de açougueiros, por exemplo, possam investir na adequação de frigoríficos para o abate correto dos animais.

Goiás possui 21 frigoríficos onde já funciona o serviço de inspeção estadual SIE) – 15 são destinados ao abate de bovinos, 3 para aves e 3 para suínos.

(Por Rejane Braz, para Gazeta Mercantil, 23/04/01)

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress