Mercado Competitivo
2 de junho de 2000
Poder aquisitivo e mercado de carne: quanto está valendo o salário mínimo
16 de junho de 2000

Considerações sobre o PIB brasileiro

Freqüentemente, temos sido assaltados com informações oficiais dizendo que o PIB aumentou, que o PIB diminuiu, que o PIB está uma vergonha. Mas o que é o PIB e para que serve? Para esclarecer esse assunto, os acadêmicos Braga e Sarto, da Scot Consultoria, escrevem:

O que é o PIB nacional

É toda a produção interna bruta de um país em determinado período de tempo e representada em termos monetários.

O PIB é um indicador que procura expressar o crescimento de uma economia abarcando todos os seus ramos, ou seja, a produção de todos os serviços e mercadorias finais dentro das fronteiras do país.

Em cada estado brasileiro há um orgão responsável para o cálculo do PIB local. A somatória do PIB de cada unidade da federação será o PIB do país. Ele é geralmente expresso em milhões de dólares, e é calculado pela taxa média de câmbio.

PIB setorial

Da mesma forma é calculado setorialmente:

– PIB industrial
– PIB agropecuário
– PIB serviços

A somatória desses será o PIB do país

O órgão responsável para agregar todos estes valores é o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

Por ser um indicador relevante, a taxa de crescimento do PIB anual dos vários setores da atividade econômica é um número sempre esperado com expectativa por permitir avaliações econômicas do período, sendo indiscutível sua importância, tanto que atualmente as instituições que o calculam estão se dedicando a fazê-lo trimestralmente. O PIB brasileiro de 1998 foi de US$899.814 milhões.

Participação da produção animal no PIB agropecuário

A agropecuária teve uma participação de 8,42% nesse PIB e, dentro dessa, a produção animal representou 29%, a lavoura 64% e a extração vegetal 7%.

Participação da produção de bovinos no PIB

A Pesquisa Trimestral do Abate de Animais do 4º trimestre de 1999 apresentou, em relação aos bovinos, resultados que indicam um crescimento de 12,26% do número de cabeças abatidas.

Isto, quando comparado com 1998 significou um aumento de 475.201 cabeças. Ainda em relação a 1998, verifica-se que no trimestre em análise a categoria “vacas” foi a que acusou uma maior variação positiva (26,61%), enquanto a de “vitelos” acusou a redução mais significativa (17,85%).

Aumento de peso das carcaças

No que se refere ao aumento do peso médio das carcaças abatidas a comparação de 1998 com o 4º trimestre de 1999 indica um acréscimo de mais de 10,25%.

Leite

No 4º trimestre de 1999, a Pesquisa Trimestral do Leite acusou um pequeno acréscimo da quantidade de leite adquirido e na quantidade industrializada, quando comparadas com o trimestre anterior.

Em relação ao 4º trimestre de 1998, registrou-se um decréscimo da quantidade de leite resfriado adquirido e do leite industrializado em torno de 4,0%.

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress