Preço da carne deve subir na entressafra
28 de junho de 2001
Uruguai fica otimista com visita européia
2 de julho de 2001

O mercado de carne bovina industrializada

Em razão dos vários focos de febre aftosa surgidos em diversas regiões do planeta, notadamente em países exportadores de carne, como a Argentina, Uruguai, Brasil e União Européia, os países importadores suspenderam as compras de carne “in natura”.

– A alternativa, o que sobra de mercado, é a comercialização de carnes industrializadas.
– Mas a coisa não é fácil. Comparado com o mercado de carne resfriada e congelada, o espaço para a carne industrializada é muito menor, restrito a algumas praças importadoras.
– Os principais produtos comercializados são:

* corned beef
* stewed steak
* goulash
* carne cozida e congelada
* outras

Países exportadores

A China é um grande exportador de carne industrializada, principalmente de corned beef, sendo a Rússia o principal destino dessa mercadoria.

A União Européia utiliza parte de seus estoques de carne congelada para processamento e a carne industrializada é vendida e exportada na forma de stewed steak e goulash, na sua maior parte e em menor proporção na forma de corned beef.

Dentro da União Européia, a Holanda participa em 20% do comércio, seguida pela França, Irlanda e Itália, que juntos somam 15% do bolo e Espanha e Áustria com 10% do comércio cada um. O restante é distribuído entre os demais países membros.

A União Européia exporta 50% do volume produzido para a Rússia. Exporta também para a Arábia Saudita, Líbano, Jordânia e Egito, países situados no Oriente Médio. Exporta também para Cuba, Croácia e Bósnia-Herzegovina, para esses dois últimos países, em quantidades menores.

A carne industrializada proveniente na União Européia é considerada pelo mercado com de qualidade inferior àquela produzida pelos países sul-americanos e portanto alcança menores preços.

Os estoques de intervenção da União Européia, que haviam sido extintos em 1995, foram restabelecidos e se acredita que a União Européia possa incrementar suas exportações nos próximos anos, apesar das limitações impostas pela doença da vaca louca.

Acredita-se também que, sem os fortes subsídios dados aos produtos agropecuários produzidos na União Européia, a carne ali produzida não seria competitiva em relação aos produtos bovinos produzidos pelos países sul americanos.

Hungria e Polônia exportam pequenos volumes de carne industrializada, tipo goulash, tendo como principais parceiros a U.E. e a Rússia.

Os Estados Unidos também exportam, porém em quantidade limitada e para o Canadá.

América do Sul

Os principais exportadores de carne industrializada, no entanto, se encontram na América do Sul e os países mais importantes são a Argentina e o Brasil.

Os principais produtos exportados são o corned beef e a carne cozida e congelada. A União Européia é o principal mercado,consumindo algo em torno de 50% da produção sul-americana. Os Estados Unidos consomem outros 30%.

Países importadores

Na Comunidade Européia, o corned beef sempre apresentou boa aceitação pelo público consumidor, principalmente no Reino Unido.

A Alemanha também é um importador importante, principalmente de goulash, seguido da Itália e Holanda.

Perto de 25% das importações da União Européia são de carne cozida e congelada, que posteriormente são utilizadas como componente de comidas preparadas.

O Reino Unido sozinho responde por 90% das importações de corned beef, enquanto que a Itália importa 40% e a Alemanha 30% dos outros tipos de carne bovina industrializada.

Quem domina

A Argentina e o Brasil dominam o mercado de carne bovina industrializada da União Européia suprindo 80% da demanda.

O mercado russo é dominado pela China e pela União Européia.

O mercado norte-americano consome muita carne cozida e congelada e corned beef, sendo a Argentina o principal país fornecedor. Porém, se considerarmos apenas o corned beef, o Brasil é o principal provedor.

Foto
E-mail: scotconsultoria@scotconsultoria.com.br

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress